Flamengo vence clássico com a força da torcida – Flamengo 81

Flamengo vence clássico com a força da torcida

Às vésperas do jogo, o técnico Vanderlei Luxemburgo descreveu a torcida rubro-negra como “o centroavante da equipe. A nação entendeu o recado e fez a diferença mais uma vez. Nas redes sociais, nas ruas e, principalmente, no Maracanã, a torcida empurrou o Flamengo para a vitória: 1×0 contra o Botafogo, com gol do atacante Alecsandro (e de cada camisa nove na arquibancada).
O Mais Querido começou o clássico com toda força. Marcando por pressão e diminuindo o espaço, roubava a bola no campo de ataque e levava perigo ao gol adversário. Logo aos quatro segundos de partida, Éverton arrancou pela esquerda e chutou com perigo. A equipe continuou buscando a vitória. Aos 13 minutos do primeiro tempo, João Paulo cruzou para Alecsandro, que cabeceou para fora. Era o ensaio para balançar a rede. 
Nos minutos seguintes, o lateral-esquerdo não chegou a tempo em um lançamento do volante Luiz Antônio e o centroavante desperdiçou um voleio na pequena área. Aos 32 minutos, os dois repetiram a jogada e dessa vez Alecsandro finalizou bem: 1 x 0 para o Mais Querido do mundo. Na comemoração, festa da torcida e do time. O Flamengo era um só com a nação rubro-negra no Maracanã.
No segundo tempo, a chuva e as substituições do alvinegro dificultaram a partida. O técnico Vanderlei Luxemburgo respondeu com as entradas de Negueba e Canteros, para as saídas de Lucas Mugni e  Luiz Antônio, aos 17 minutos da etapa complementar. Dez minutos depois, Gabriel entrou no lugar de Éverton, que se machucou em um encontrão no ataque. Paulo Víctor seguiu agarrando cada chute alvinegro.
Em disputas no meio de campo, o Mais Querido segurou a bola mas em um contra-ataque, o juiz marcou falta de Victor Cáceres e expulsou o paraguaio. Emerson cobrou direto para o gol, mas Paulo Víctor defendeu com tranquilidade. O juiz apitou o final do jogo e a torcida comemorou a vitória rubro-negra. “Os torcedores fizeram a diferença. Quando estão com a gente, temos um 12º jogador. E o professor Luxa também fala por si. Ele foi campeão por onde passou. Trabalhou nos dando confiança, que era o que precisávamos” resumiu o goleiro do Flamengo.”

Na saída do jogo, o elenco agradeceu a presença da nação rubro-negra que participou de treinoescreveu cartas de apoio, gritou a cada lance no jogo e ajudou a garantir a vitória. 

Ludimila

Autor

Ludimila

Deixe um Comentário:

Todos os campos com “*” Requisitado

Deixar Comentário:

Todos Campos com “*” Requisitado